domingo, 29 de maio de 2011

6

Cheguei. Cheguei finalmente ao que sempre chamei de o grande.
Sei o que é viver. Soube ontem à noite, o que é ouvir uma música pela primeira vez e sentir as lágrimas a rolarem pela minha cara, por conseguir compreender o que ela implica, os sentimentos que ela carrega. Soube, literalmente, o que é receber um abraço que sabe pela vida. Soube o que é ouvir uma frase e tremer por dentro, por senti-la chegar ao meu coração.
Cheguei lá, tenho tudo o que preciso. Agora sei o que é ser inundado por uma paz imensa e infindável, e mesmo que isto um dia acabe, eu cheguei lá, eu vivi. Matem-me agora, eu morro feliz.

'Love that will not betray you, dismay or enslave you, it will set you free. Be more like the man you were made to be. There is a design, an alignment to cry, of my heart you see, the beauty of love as it was made to be,'

3 comentários:

  1. Posso dizer-te que isto fez-me chorar? Estamos em situações parecidas. Ontem queria muito chorar, tinha um nó e tudo para chorar, mas as lágrimas não caíam, não caíam por nada. Ontem era apenas um corpo que se passeava, sem expressão e com vontade de chorar. Tenho dias sabes? Dias em que a dor está bem escondida e dias em que esta se arrasta comigo. Mas preciso de chorar...mas não consigo.

    ResponderEliminar

"escrever é uma forma de falar sem sermos interrompidos"